Mais ousado, Vasco se garante nos crias e abre oito pontos no G-4

RIO DE JANEIORO – Foi no embalo dos crias, mas também com uma formação tática um pouco mais ousada, que o Vasco fez 3 a 1 no Tombense na manhã deste sábado, voltou a vencer na Série B do Brasileirão depois de duas rodadas e abriu importantíssimos oito pontos de distância para o quinto colocado. Uma vitória para fazer valer logo cedo o fim de semana do vascaíno.

Mas o resultado também passa pelas escolhas do técnico interino Emílio Faro, que bancou Figueiredo e Gabriel Pec, uma dupla até ontem intocável principalmente pelo papel tático prestado defensivamente, para pôr em campo, juntos, Alex Teixeira, Nenê e Raniel. A presença de um trio mais pesado, sem tanta intensidade na marcação, sobrecarregou Yuri Lara, que assumiu o aumento de responsabilidade com a naturalidade de um dia qualquer de serviço e terminou o jogo com nove desarmes, mais do que em qualquer outra vez que foi a campo nesta Série B.

Com o resultado, o Vasco mais uma vez pôde contar com tropeços de quem está embaixo e abriu oito pontos de distância para o quinto colocado, que é o Londrina, com 34. O time de Emílio Faro está em quarto, com 42. Um respiro bem-vindo antes da sequência de dois jogos fora de casa, contra CSA e Bahia nas próximas duas rodadas.

O recital de Marlon Gomes

Com Yuri Lara e Nenê de volta depois de cumprir suspensão contra a Ponte Preta, Emílio Faro se viu diante de uma tarefa complicada para escalar a equipe, com a garotada pedindo passagem, Alex Teixeira se entrosando com o time… A solução encontrada por ele, ao menos nessa partida, foi colocar Gabriel Pec no banco.

Emílio de certa forma rompeu com a fórmula implementada ainda por Zé Ricardo, com os dois pontas voltando para formar uma linha de seis na defesa. Aos 32 anos, Alex Teixeira não tem fôlego para subir e descer a todo momento – as principais investidas do Tombense foram justamente pelo lado esquerdo da defesa do Vasco. Por outro lado, o time mais compacto no ataque pareceu fazer com que os jogadores se encontrassem com mais facilidade.

Mais uma vez, o gol marcado no início condicionou a partida, trouxe a torcida para junto da equipe e deu ao Vasco os espaços dos quais ele precisava. Os detalhes do gol são o lançamento longo de Edimar, o passe de Marlon com a coxa, a assistência de Nenê e a presença de área de Andrey. Emílio até falou sobre isso na coletiva.

“O Andrey é o cara dos três terços do campo. O cara do tiro de meta, o cara do segundo terço, da criação e é o cara do terceiro terço, da finalização”, disse o treinador.

 

Marlon Gomes e Andrey, Vasco x Tombense — Foto: Daniel Ramalho / CRVG

Marlon Gomes e Andrey, Vasco x Tombense — Foto: Daniel Ramalho / CRVG

Dos oito aos 13 minutos, o Tombense chegou três vezes ao gol de Thiago Rodrigues, que chegou a operar um pequeno milagre quando Yuri Lara desviou contra a própria meta. Daí em diante, a defesa se restabeleceu do ligeiro apagão e só deu Vasco no jogo. Titular pela primeira vez, Matheus Ribeiro mostrou-se seguro pela direita e ainda participou de algumas triangulações no ataque ao lado de Marlon e Nenê.

Foi Matheus, inclusive, quem iniciou a jogada do segundo gol. Foi mais uma introdução para o recital de Marlon Gomes, que deu um chapéu no marcador, chamou Ednei para dançar na frente da área e bateu no cantinho para marcar um gol de placa em São Januário.

Andrey fecha a tampa

Marlon sentiu a coxa no início do segundo tempo, e Figueiredo entrou no seu lugar. Logo em seguida, Eguinaldo, Bruno Tubarão e Palacios foram a campo nas vagas de Raniel, Nenê e Alex Teixeira. A vantagem no placar fez com que o Vasco se sentisse confortável na partida e se aproximasse muito mais do terceiro gol do que o Tombense do primeiro. E não deu outra.

Aos 27, Eguinaldo roubou a bola no ataque e deu na direita para Palacios, que viu muito bem a entrada de Andrey na área e deu bola açucarada para o volante guardar seu segundo na partida. Aos 18 anos, em seu primeiro ano no profissional, o volante tem cinco gols marcados na Série B e é certamente um dos principais jogadores da competição.

Gol do Andrey, Vasco x Tombense — Foto: Alexandre Durão / ge

Mas não só pelos gols. Ter Andrey em campo é uma certeza de que vão haver lances ou enfiadas de bola como aos 10 minutos, quando, com um toque, ele deixou Figueiredo na cara do gol. Uma pena que o atacante caprichou demais na finalização e acertou a trave.

O Tombense ainda diminuiu num lance de desatenção da defesa, depois que Palacios perdeu a bola na frente da área e Frizzo aproveitou o rebote. Mas nada que estragasse a festa do torcedor vascaíno, que certamente já faz suas contas para que o time garanta o acesso à Série A.

Com informações do GE

BNC Esportes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.