Vereador Honorato Fernandes reúne com representantes dos “carrinhos” da área Itaqui Bacanga

GRANDE ILHA – O vereador Honorato Fernandes (PT) voltou a se reunir, na manhã de hoje (09), com uma comissão de representantes da Cooperativa dos Carrinhos Complementar da Área Itaqui Bacanga (COOPETAIB), para discutir a legalização do serviço prestado pela categoria.

Os motoristas dos veículos popularmente chamados de “carrinhos”, desde 1996, amparados pela Lei n°3.430, estão autorizados a circular pela capital. No entanto, segundo o presidente da cooperativa, Charles Silva, nos últimos anos, a atividade vem sendo barrada pelas operações realizadas pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT).

“Precisamos encontrar uma solução, um caminho para a legalização do nosso serviço, pois a situação já está insustentável, uma vez que a SMTT vem tratando os trabalhadores do carrinho como marginais, prejudicando vários pais com as operações realizadas”, afirmou o presidente da COOPETAIB.

Embora a lei municipal que dispõe sobre o serviço público de transporte de São Luís autorize a circulação dos carrinhos, o serviço prestado pela categoria precisa ser legalizado, conforme prevê o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

“Acredito que o caminho é a legalização, não o combate ao serviço prestado pela nossa categoria”, declarou Charles, ressaltando ainda a importância da atividade que auxilia o sistema de transporte no atendimento da demanda de passageiros da capital maranhense, equivalente a 700 mil usuários de ônibus, segundo dados do Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de São Luís.

“Nosso serviço, aliás, é de fundamental importância, pois consiste numa alternativa que complementa o sistema de transporte da cidade, que, como todos sabem, não consegue atender a demanda da capital”, afirmou.

Após ouvir o relato dos trabalhadores, o vereador Honorato reconheceu a relevância da atividade da categoria, pelo serviço de transporte prestado às comunidades situadas no centro da cidade, de modo que o serviço é uma realidade que já está posta.

“Precisamos encontrar um caminho, junto ao Executivo, para reconhecer a atividade exercida por essa categoria de trabalhadores, através da qual centenas de famílias da região Itaqui Bacanga ganham seu sustento e que, querendo ou não, já faz parte da dinâmica e da estrutura do sistema de transporte da cidade”, destacou Honorato, sugerindo ainda a elaboração de um projeto, para formalizar a proposta de legalização da atividade.

“Nesse caminho, nosso primeiro passo é construir um método de construção de um projeto que preveja a legalização da categoria, mas também, sobretudo, articular com o Executivo na busca de um entendimento para que o serviço funcione”, disse.

Encerrada a reunião, o vereador deixou marcado, para a próxima semana, outro encontro com a categoria, para já dar início às discussões dos pontos que serão elencados no projeto.

BNC Política

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.