BRASÍLIA – A possível nomeação de Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para a Embaixada do Brasil nos EUA pode ser impedida pelo Supremos Tribunal Federal. Alguns ministros do STF parecem compreender o posto como uma representação de Estado, e não um cargo político, configurando assim nepotismo.

O presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ), pai de Eduardo, usou o argumento de que se tratava de uma função política e por isso nada o impedia de colocar o filho 03 no posto. No entanto, segundo a colunista Mônica Bergamo, da Folha, parte do STF parece compreender a indicar como inconstitucional.

Por se tratar de uma representação do Estado Brasileiro, e não do Governo Federal, a súmula do Supremo que permite nomeação de parentes para cargos de natureza política pode não se aplicar.

Segundo a jornalista, entre os ministros que se aproximam dessa conclusão estão Marco Aurélio Mello, que já se manifestou publicamente contra Eduardo, Gilmar Mendes, Celso de Mello, Ricardo Lewandowski e Edson Fachin.

BNC Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.