Subtenente do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão é preso acusado de matar e ocultar o cadáver da própria companheira

VARGEM GRANDE – Um subtenente do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão (CBMMA), identificado como Mário Sérgio Jardim, foi preso nesta sexta-feira (15), suspeito do crime de feminicídio e ocultação de cadáver, tendo como vítima a companheira dele, identificada como Viviane Batista Marques.

Segundo informações da Polícia Civil do Maranhão, o crime teria acontecido no último domingo (10), no povoado Gameleira, na cidade de Bacabeira, a 58 km de São Luís.

No dia 13 de abril, o subtenente informou à polícia que a companheira havia desaparecido. O caso começou a ser investigado e a Polícia Civil conseguiu provas de que, na verdade, se tratava de feminicídio com ocultação de cadáver e não de um mero desaparecimento. E que o principal suspeito era o próprio marido da vítima.

Diante dos fatos, a polícia representou pela prisão temporária de Mário Sérgio. O pedido foi atendido pelo plantão judiciário, sendo que o mandado de prisão foi cumprido nesta sexta, em São Luís, por meio do 2° Distrito Policial de Rosário, com apoio da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP) e Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC).

Em depoimento na sede da SHPP, o subtenente confessou que praticou o crime e que havia deixado o corpo de Viviane Batista nas proximidades da cidade de Vargem Grande, a cerca de 152 km de São Luís.

O corpo da vítima foi localizado e levado para ser periciado no Instituto Médico Legal (IML). De acordo com a Polícia Civil, a causa da morte ainda será investigada, por meio dos exames periciais.

O celular e o veículo que foi utilizado no crime foram apreendidos, para que possam ser periciados e assim ajudar a polícia na conclusão das investigações.

O subtenente estava, atualmente, lotado no Colégio Militar de Rosário e encontrava-se de férias. E, por ser integrante do Corpo de Bombeiros, o Mário Sérgio Jardim foi preso e entregue ao Comando-Geral do CBMMA, em São Luís, para cumprimento da prisão temporária.

Por meio de nota, o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão afirmou que repudia o crime de feminicídio e que, no âmbito administrativo, adotará as medidas cabíveis para reprimir a conduta do subtenente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.