GRANDE ILHA – Há poucos dias do início do ano eleitoral, o cenário político em torno de uma possível reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB) parece ser muito favorável. Principalmente, se os números divulgados pelo jornal Folha de S. Paulo com relação ao apoio dos prefeitos maranhenses a Dino forem confirmados. De acordo com a publicação, “dos 217 municípios”, Dino conta com o apoio de 180 prefeitos.

A reportagem sinaliza para uma “debandada” de tradicionais aliados do Grupo Sarney, o que favoreceria a situação do governador em 2018. Para tentar avalizar a tese levantada, o jornal cita, inclusive, os “quadros historicamente ligados a Sarney, como o ex-ministro Gastão Vieira e os deputados Pedro Fernandes (PTB), Cleber Verde (PRB) e André Fufuca (PP) estão com o governador”.

Antes mesmo de confirmar que seria pré-candidata ao governo para recuperar o poder de sua família no estado, Roseana Sarney (MDB) era bastante cautelosa. Antes de dizer “sim” definitivamente para retornar ao Palácio dos Leões, ela usava um discurso discreto: o de conversar com lideranças aliadas por todo o estado.

Para Dino, a participação de Roseana no pleito do ano que vem mostra a “abstinência de recursos públicos” por parte do Grupo Sarney. “Mostra muito um saudosismo do uso da máquina administrativa. Estão com síndrome de abstinência de recursos públicos, de luxos. O grupo empresarial deles depende de recursos públicos, que é um sistema de comunicação cujo maior anunciante era o próprio governo do estado. Ela pagava ela mesma”, afirmou o governador à Folha. (P.T.Jr.)

Contrapartida

Em contrapartida, a secretária da Casa Civil no governo Roseana, Anna Graziella Neiva, afirmou que a candidatura da emedebista é irrefreável e contesta a debandada de aliados. “Roseana ama o estado e não abriria mão de lutar por ele. Já não temos mais agenda de tanto que nos procuram. Dos 217 [prefeitos maranhenses], pode botar 217”, afirmou.

No chamado realinhamento pré-eleitoral, o vice-governador Carlos Brandão tem tudo para contribuir para que a quantidade de prefeitos ao lado de Dino chegue a 180. Ao sair do PSDB e anunciar sua ida para o PRB, Brandão trabalha para levar consigo 30 prefeitos, o que provocaria uma verdadeira debandada no ninho tucano.

Com Informações da Folha de São Paulo e O Imparcial

BNC Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.