GRANDE ILHA – Militantes e lideranças políticas do Partido dos Trabalhadores do Maranhão estiveram reunidos, na manhã deste sábado (24), para realizar o ato de filiação do jornalista e ex-deputado estadual, Luiz Pedro . O ato foi realizado no auditório Neiva Moreira, do Complexo de Comunicação da Assembleia Legislativa.

Entre os componentes da mesa do evento, estavam: o presidente do PT do Maranhão, Augusto Lobato; o presidente do PT de São Luís, vereador Honorato Fernandes; o presidente e vice- presidente da Agência Estadual de Mobilidade Urbana e Serviços Públicos (MOB), Lawrence Melo Pereira e Francimar Melo, respectivamente; o secretário municipal de Cultura, Marlon Botão.

No ato, o presidente do PT de São Luís, vereador Honorato Fernandes destacou a representatividade de Luiz Pedro, por toda sua trajetória de militância no campo de esquerda.

“Esse ato é importante, pois representa o reconhecimento a relevância da luta travada pelo companheiro Luiz Pedro ao longo de sua trajetória de militância política. Uma militância marcada pela defesa dos direitos da classe trabalhadora e das minorias excluídas”, destacou o presidente do PT de São Luís, ressaltando ainda o desafio do PT face à conjuntura política atual, marcada pelo retrocesso das conquistas sociais alcançadas pelas classe populares nos governos de Lula e Dilma.

“Esse é o momento de unirmos as forças, enquanto campo de esquerda, para fazer a luta em defesa do presidente Lula e de sua candidatura, porque ele é o simbolo maior de resistência do Partido dos Trabalhadores, do povo pobre que um dia pôde não apenas sonhar, mas realizar seus sonhos, como o sonho da casa própria, através do ‘Minha Casa Minha Vida’, o sonho de ter um bico de luz elétrica em casa, através do ‘Luz para todos’ e de poder ascender social e economicamente”, disse Honorato.

O presidente do PT do Maranhão, Augusto Lobato destacou a importância da filiação de Luiz Pedro e de sua pré-candidatura para o projeto de fortalecimento do campo de esquerda e de ampliação da representatividade do PT na bancada federal.

“Nós temos um deputado estadual e um deputado federal, mas precisamos ter uma bancada de deputados com mais representantes petistas. A candidatura do companheiro Luiz Pedro faz parte do nosso projeto de fortacelecimento das forcas do campo de esquerda e o PT nos parlamentos”, afirmou Lobato.

A militância de Luiz Pedro junto a Frente Maranhense em Defesa de Lula foi um ponto frisado pela dirigente nacional do PT, Patrícia Carlos, para justificar a importância do ato de filiação do jornalista. A frente tem como objetivo defender a democracia e denunciar a perseguição política sofrida pelo ex-Presidente Lula através de setores do Judiciário, que tentam impedir sua candidatura à Presidência da República.

“Pude conhecer de forma mais próxima o companheiro Luiz Pedro, durante as atividades da Frente Maranhense em Defesa de Lula. Acredito que nada gabarita mais um companheiro para militar no Partido dos Trabalhadores, do que a defesa do presidente, figura de extrema relevância não apenas para o PT, mas para o país. Pois, a defesa do Lula representa também a defesa de todo legado de direitos conquistados para a classe trabalhadora e para os mais pobres durante os governos do PT”, destacou a dirigente nacional do PT.

Luiz Pedro, finalizando as falas do ato, justificou sua pré-candidatura, destacando também a necessidade de ampliação das forças do campo de esquerda na Câmara Federal, para impedir os retrocessos do governo Temer e fazer o país retomar o caminho do desenvolvimento trilhado nos governos petistas.

“Precisamos fortalecer as forcas de esquerda no Congresso Nacional. O momento atual clama pela unidade das forças de esquerda, dos democratas, dos patriotas e dos progressistas, para juntos lutarmos contra os retrocessos impostos pelo atual governo e fazer com que o Brasil retome o seu curso. Para que o Brasil volte a ser visto como um estado civilizado, como um país que respeita o estado de direito, as garantias individuais e o direito da classe trabalhadora”, declarou Luiz Pedro, que concluiu afirmando que a decisão de filiação ao Partido dos Trabalhadores se deu por conta do desafio imposto pela atual conjuntura política, de luta em defesa da democracia e do direito de Lula ser candidato.

“Fiz sim uma troca de partido, mas não de lado, pois continuo no campo de esquerda. E, nessa troca, eu não poderia escolher outro partido, uma vez que o centro da tática que nós precisamos ter agora é a defesa da democracia e do Lula ser candidato e nós não podemos abdicar dessa luta”,finalizou Luiz Pedro.

Por: Tarcila Mendes

BNC Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.