RIO DE JANEIRO – O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), defendeu neste domingo, 4, a eficácia da vacina Coronavac no combate à covid-19, em postagem em uma rede social. Em resposta a um vídeo em que o presidente Jair Bolsonaro afirma que a vacina “não deu certo”, Paes escreveu que sua mãe sobreviveu à covid por ter sido imunizada com as duas doses da Coronavac e que o ataque do presidente à vacina se tratava de “desinformação”. O prefeito ainda agradeceu ao Instituto Butantan, que produz a Coronavac, e ao governador de São Paulo, João Dória (PSDB).

O pai do prefeito, o advogado Valmar Souza Paes, morreu no último dia 25, aos 78 anos, vítima de complicações da covid-19. Ele chegou a ser vacinado contra a doença em 5 de março, mas apenas com a primeira dose. A mãe do prefeito, Consuelo, também foi imunizada, em 10 de março, e em abril contraiu a doença, mas se recuperou.

“Tomem qq (sic.) vacina. Vacina boa é a q vai no braço! Diante de desinformação me sinto obrigado a dar meu depoimento pessoal: minha mãe tomou as duas doses da coronavac e passou ilesa pela covid. Meu pai só tinha tomado a primeira de outra vacina.

Obrigado @butantanoficial e @jdoriajr”, postou Eduardo Paes, ao republicar uma crítica ao vídeo em que o presidente da República desqualifica a Coronavac.

Em outra postagem, Paes criticou mais uma vez as pessoas que adiam a imunização na tentativa de escolher qual vacina tomar. Segundo ele, as unidades de saúde acabam ficando cheias nos dias de repescagem porque alguns moradores desistem de se vacinar no dia certo com a vacina disponível na ocasião.

A Prefeitura do Rio vacinará nesta semana os habitantes de 42 a 40 anos de idade, de forma escalonada. Na semana seguinte, está prevista a imunização contra a covid-19 de pessoas entre 39 e 37 anos.

Até a tarde deste sábado, 3.142.138 de pessoas já tinham recebido a primeira dose da vacina no município do Rio de Janeiro, e 1.016.246 tomaram a segunda dose. Outras 50.292 pessoas tomaram a vacina de dose única. No total, foram aplicadas 4.208.676 doses de vacina contra a covid-19 na capital fluminense, informou a prefeitura do Rio de Janeiro. Na população adulta, acima de 18 anos, 60,5% já receberam a primeira dose ou dose única e 20,2% já tinham completado a imunização.

O secretário municipal de Saúde do Rio de Janeiro, Daniel Soranz, anunciou neste sábado que não houve recebimento nem aplicação de doses de vacina vencidas no município. A informação, divulgada em sua conta em uma rede social, declarava que a Secretaria Municipal de Saúde fez a rechecagem de 756 casos suspeitos, mas em nenhum deles houve vacinação com doses vencidas no momento da aplicação.

“A @Saude_Rio, após realizar, desde a tarde desta sexta-feira (2), a rechecagem dos dados de todos os 756 suspeitos de terem recebido doses supostamente vencidas, reafirma que não recebeu doses vencidas e nenhuma de suas unidades aplicou doses vencidas”, publicou Soranz em uma rede social.

BNC Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.