Bira repudia postura do grupo Sarney em relação ao assassinato do ex-prefeito de Barra do Corda

GRANDE ILHA  – O deputado estadual Bira do Pindaré (PSB) subiu à tribuna da Assembleia Legislativa do Maranhão, nesta segunda-feira (12), para destacar o trabalho da Secretaria de Segurança Pública do Maranhão na elucidação do caso do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano Sousa, o Nenzin, assassinato pelo próprio filho Junior de Nenzin. Na ocasião, o parlamentar também lamentou o oportunismo com que o grupo Sarney tratou a situação.

“Lamento fortemente o fato de que aqueles que querem voltar ao poder mais uma vez usaram de artifícios repudiáveis para tentar, dentro de um oportunismo, conseguir usufruir proveitos políticos diante de uma situação tão grave quanto essa. O oportunismo do grupo da oligarquia foi absolutamente sem limites. Foi uma exposição desnecessária, uma situação que eu diria até constrangedora para eles a forma que encaram essa situação. Nós não precisamos disso”, frisou.

O socialista defendeu que uma oposição mais responsabilidade e seriedade para tratar as coisas com mais tranquilidade é possível, e disse que isso ajuda, inclusive, a resolver as questões postas. Para ele, não é explorando politicamente um acontecimento tão trágico como o de Barra do Corda que as diferenças políticas serão resolvidas.

“Mas para quem conhece a história do Maranhão e sabe como a oligarquia se comporta, percebe que eles estão na fase de desespero por conta das eleições que se aproximam e de não saber como reverter o quadro. A situação política que é bastante favorável ao governador Flávio e é desfavorável à oligarquia. O povo não quer andar para trás, não quer voltar para o tempo passado. E em razão desse desespero eles já começam a buscar o que é a velha prática da oligarquia. Eles querem um cadáver para fazer política em cima dessa situação.”, acrescentou.

Bira lembrou do Reis Pacheco, um caso conhecido na eleição da Roseana Sarney com Cafeteira. Na época, de acordo com o relato do deputado, não havia cadáver, então a oligarquia inventou. Mataram o Reis Pacheco que depois foi encontrado vivo, mas conseguiram mostrar até o cadáver do Reis Pacheco tentando insinuar a culpa para o Cafeteira.

“Esse tipo de política não tem mais lugar nos tempos atuais, e faço esta reflexão porque vi com muita perplexidade a forma que se comportaram diante desse acontecimento. Eles se precipitaram, mas eu acho que serve pelo menos para reflexão para que a gente perceba o que eles estão dispostos a fazer para tentar retomar o poder no Estado do Maranhão”, ressaltou ao declarar que fará todo o possível para que a oligarquia não volte ao poder no Estado.

Ao elogiar o trabalho da polícia, o parlamentar classificou a atuação como grandiosa porque conseguiu resolver em curto prazo e com muita eficiência. “E por essa razão eu cumprimento a Secretaria de Segurança e toda a equipe que esteve ali trabalhando firmemente e dando uma resposta à sociedade com as providências necessárias para que esse crime não ficasse na impunidade. De maneira que os encaminhamentos foram dados e a resposta veio”, concluiu.

BNC Política

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.