PARAGUAI – O Jurado de Enjuiciamento de Magistrados do Paraguai (JEM), órgão que fiscaliza a atuação de promotores, juízes e defensores no país, decidiu abrir uma investigação sobre a atuação dos promotores no caso de Ronaldinho. O UOL Esporte teve acesso ao documento que comunica a abertura do caso ao promotor Federico Delfino, responsável pela decisão de não denunciar o ex-jogador brasileiro e seu irmão.

O ofício enviado ao Ministério Público do Paraguai pede o envio de todos os autos da investigação que resultou na decisão de inocentar o brasileiro e seu irmão. Ele ainda faz referência a uma matéria do jornal paraguaio ABC Color de ontem que afirma que “Ronaldinho Gaúcho ficará livre de… – Veja mais em https://www.uol.com.br/esporte/futebol/ultimas-noticias/2020/03/06/promotores-de-caso-ronaldinho-viram-alvo-de-investigacao-no-paraguai.htm?cmpid=copiaecola

O MP paraguaio considerou, nesta sexta, que Ronaldinho e Assis foram enganados ao receberem passaportes paraguaios falsos sem tê-los solicitado. Na interpretação do órgão, o ex-jogador e seu irmão e empresário foram vítimas de falsificadores. A expectativa é de que os brasileiros sejam liberados nas próximas horas. Entenda o caso: Detido no hotel com Assis Ronaldinho e Assis acabaram detidos pela Polícia paraguaia na noite de quarta-feira (04) na suíte de um hotel.

A convite para dois eventos no país vizinho, o ex-jogador do Barcelona e o irmão receberam passaportes e registros civis (equivalente ao RG brasileiro) paraguaios. Nos documentos, o ex-camisa 10 da seleção era i… – Veja mais em https://www.uol.com.br/esporte/futebol/ultimas-noticias/2020/03/06/promotores-de-caso-ronaldinho-viram-alvo-de-investigacao-no-paraguai.htm?cmpid=copiaecola

Com informações do Uol

BNC Futebol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.