SÃO LUIS – O presidente do PSOL no Maranhão, Enilton Rodrigues, disse hoje, em entrevista ao Jornal Tambor, que os partidos de esquerda precisam ouvir o conhecimento produzido nas universidades e nas organizar sociais e populares.

(Veja abaixo, em nosso canal no YouTube, o Jornal Tambor, com a entrevista de Enilton Rodrigues).

Enilton foi questionado sobre o papel dos partidos, diante dos inúmeros conflitos existentes no Maranhão. A Agência Tambor falou sobre a violência cotidiana no estado, que é evidentemente provocada pelo grande capital, pelos enclaves econômicos, latifúndio e agronegócio.

Ao tratar do assunto, o dirigente do PSOL criticou o Matopiba, plano impulsionado pela ex-ministra Kátia Abreu, ruralista que compôs o governo Dilma Rousseff. O Matopiba pressiona pequenos agricultores, quilombolas, indígenas, promovendo danos ambientais e sociais seríssimos!

Enilton afirmou que é importante pensar a atuação política da esquerda, levando em conta a conjuntura atual, onde o governo Bolsonaro representa um desastre absoluto para a sociedade brasileira, especialmente para o campesinato, povos e comunidades tradicionais, os direitos humanos e ao meio ambiente.

Em outra resposta, Enilton disse que é tarefa dos partidos de esquerda, ter uma pauta comprometida com uma agenda popular.

Eleição 2022

Indagado sobre a posição do PSOL no Maranhão, para a eleição do ano que vem, Enilton afirmou que hoje a posição majoritária do partido, no estado, é se alinhar a uma posição nacional, abrindo o diálogo com outros partidos de esquerda, na perspectiva de “criar uma frente democrática e popular”.

O grupo que tem hoje o comando do PSOL no Maranhão teve uma recente conversa com o PT e o pré-candidato petista, ao governo do Estado, o advogado e professor Felipe Camarão, atual secretário de educação do governo Flávio Dino.

É possível que nos próximos dias, seguindo a linha nacional do partido, Enilton e seus aliados internos no PSOL ouçam Weverton Rocha, pré-candidato ao governo do Maranhão, pelo PDT.

Nacionalmente, o PSOL está conversando com PT, PSB, PCdoB, PDT, Rede, PCB e UP. Sobre esses partidos, Enilton Rodrigues falou da posição (hoje majoritária na esquerda brasileira), que defende a formação de uma frente para as eleições do ano que vem. Um movimento para derrotar eleitoralmente a extrema-direita. Para isso, é fundamental aprofundar os diálogos.

Veja abaixo, o Jornal Tambor, com a entrevista do atual presidente do PSOL no Maranhão. 👇👇🏿👇🏾

(A entrevista de Enilton Rodrigues, concedida ao Jornal Tambor, também pode ser ouvida num podcast, que estará disponível aqui, no site da Agência).

Fonte: Agência Tambor

BNC Política

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.