Homicídios caem 57% em abril na Grande São Luís na comparação com 2014

Equipe da Superintendência, na Beira Mar. Foto: Gilson Teixeira/Secap

GRANDE ILHA – O número de homicídios na Grande São Luís caiu 57% em abril deste ano na comparação com o mesmo mês de 2014. Naquela ocasião, foram 69 casos, contra os 30 verificados agora.

Também houve redução significativa com o mesmo mês de 2017. Nesse caso, a queda foi de 27%. Em abril do ano passado, tinham sido registrados 41 homicídios. Desde 2015, vem havendo redução ano a ano da criminalidade.

A redução da criminalidade tem acompanhado o aumento nos investimentos em Segurança Pública no Maranhão durante o Governo Flávio Dino.

Entre os exemplos, estão as mais de 1.000 viaturas entregues desde 2015, equipadas para chegar aos pontos de mais difícil acesso no Estado.

O Maranhão atingiu pela primeira vez a marca de 12 mil policiais em serviço. São cerca de 3.500 novas nomeações em pouco mais de três anos. Os policiais também têm sido valorizados: foram 8 mil promoções em três anos.

Novos prédios

A infraestrutura está bem melhor: já são mais de 60 prédios construídos, instalados ou reformados para melhorar as investigações e dar mais segurança à população. O Corpo de Bombeiros teve grande expansão, com novos quartéis. Além disso, são 500 unidades aparelhadas e estruturadas tecnologicamente.

O Maranhão agora tem três bases do Centro Tático Aéreo (CTA) espalhadas pelo Estado: São Luís, Imperatriz e Presidente Dutra. Antes, era só na capital. Agora, são quatro helicópteros que levam rapidamente os policiais para onde for necessário em mais de 170 cidades.

Isso significa uma resposta imediata ao crime. As aeronaves também fazem atendimentos médicos emergenciais.

BNC Polícia

6 Comentários

  1. E quanto aos prédios decadentes no Centro Histórico, que abrigam por décadas, famílias ignoradas por governos. Vamos torcer pra que tragédias como a recente em SP não ocorra em SLZ. Aí sim, é cuidar da segurança das pessoas, segurança da cidade, do estado.

  2. E quanto aos prédios decadentes no Centro Histórico, que abrigam por décadas, famílias ignoradas por governos. Vamos torcer pra que tragédias como a recente em SP não ocorra em SLZ. Aí sim, é cuidar da segurança das pessoas, segurança da cidade, do estado.

  3. Corrigindo: e quanto aos prédios decadentes no Centro Histórico, que abrigam por décadas, famílias ignoradas por governos? Vamos torcer pra que tragédias como a recente em SP não ocorra em SLZ. Aí sim, é cuidar da segurança das pessoas, segurança da cidade, do estado.

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.