‘Eu acho que eles me usaram’, diz Zuleide Oliveira, que acusa Ministro do Turismo de chamá-la para ser candidata laranja

BELO HORIZONTE – A filiada ao PSL Zuleide de Oliveira acusa o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, de chamá-la para ser candidata laranja nas eleições 2018. Segundo ela, o ministro teria organizado sua candidatura para que ela pudesse devolver verbas ao partidos, desviando dinheiro público da campanha. “Eu acho que eles me usaram”, diz. O caso vai ser investigado pelo Ministério Público Eleitoral e pela polícia. Zuleide Oliveira é a primeira a envolver diretamente o atual ministro do Turismo no suposto esquema de desvio de dinheiro público.

Marcelo Álvaro Antônio nega. Ele esteve em Belo Horizonte, na tarde desta quinta-feira (7), e disse que Zuleide de Oliveira, ex-candidata do PSL, “mente descaradamente”. O ministro afirmou ainda que vai processá-la devido às declarações.

O caso veio a público nesta quinta-feira (7) em uma reportagem da “Folha de S.Paulo”. Em entrevista ao Jornal Nacional, na TV Globo, Zuleide voltou a reafirmar as declarações e explicou os valores que lhe teriam sido oferecidos pelo então deputado federal.

“Ele, o Marcelo, me ofereceu R$ 60 mil, R$ 45 mil eu teria que devolver, R$ 15 mil ficaria para eu usar na campanha contratando gente, e eles me dariam R$ 80 mil em material”, diz.

Ela entregou ao Jornal Nacional cópias de mensagens de celular trocadas com um integrante do PSL de Minas Gerais. Numa mensagem, por exemplo, ele informa a documentação para abertura de conta de campanha e que seriam necessárias três contas.

Zuleide confirmou que não chegou a receber o dinheiro. Ela teve a candidatura indeferida e não disputou a eleição porque tinha uma condenação na Justiça por causa de uma briga pela qual havia sido condenada.

“Você matou? Você roubou? Você foi condenada por corrupção? Então a gente dá um jeito”, diz um assessor do partido em mensagens trocadas por celular que foram entregues ao Jornal Nacional.

Denúncia

Zuleide denunciou o atual Ministro do Turismo em um e-mail enviado ao Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais em 19 de setembro de 2018. Na mensagem, ela diz que foi induzida pelo partido a aceitar a proposta para ser candidata e que, depois de assinar vários documentos, não teve mais respaldo de Marcelo Álvaro Antônio.

O TRE confirmou o recebimento do e-mail e declarou que não seria o canal adequado para se apresentar uma denúncia formal. O procedimento correto seria denunciar ao Ministério Público Eleitoral.

Investigações

O Ministério Público Eleitoral, afirmou agora que “considerando os indícios de irregularidades na prestação de contas de Zuleide Aparecida de Oliveira, que não foram declarados à Justiça Eleitoral os santinhos mostrados na reportagem da ‘Folha de S.Paulo’, determinou a instauração de procedimento preparatório eleitoral”.

Outras quatro candidatas do PSL mineiro já são investigadas pela Polícia Federal e pelo Ministério Público por suspeita de candidatura laranja na eleição passada. As investigações apuram a denúncia de que o dinheiro enviado às candidatas teria sido devolvido a assessores do ministro Marcelo Álvaro Antônio.

Fonte: Globoesporte.com

BNC Política


Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.