Atravessar o canal da praia de Carimã de barco e depois seguir de motocicleta por estrada de areia. Assim, profissionais da Secretaria de Estado da Saúde (SES) expandem a vacinação contra a Covid-19 no estado. No sábado (5), a população do povoado do Canto, localizado na Ilha do Curupu, a 12 km da sede do município de Raposa, recebeu doses da vacina e orientações para manter os cuidados de prevenção.

A vacinação foi realizada com o apoio do Governo do Maranhão, em parceria com a prefeitura, na U. E. Manoel Batista-Anexo, uma das escolas entregues por meio do Programa Escola Digna. A estratégia teve como alvo pessoas com idade de 18 anos ou mais.

A pescadora Maria Teresa Costa, de 50 anos, foi a primeira do povoado e da família a receber a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus. “Eu dei graças a Deus por a vacina ter chegado até aqui. Nós estávamos todos com medo, mas hoje eu estou contente, já que sou a primeira da minha família a ser vacinada”, celebrou.

O dia iniciou de forma especial para Antônio Carlos Gomes, de 52 anos. “Essa é uma oportunidade para que as pessoas possam continuar as suas vidas, poder voltar a trabalhar com mais segurança e voltar ao normal. Foi para isso que a vacina veio até nós”, compartilhou.

Em campo, profissionais da Força Estadual de Saúde do Maranhão (Fesma) aceleraram a vacinação na localidade. “Sabemos da dificuldade que alguns municípios têm de chegar a alguns lugares, por esse motivo é que foi estabelecida a parceria. Com isso, chegamos até as pessoas que residem nos lugares mais distantes”, disse Alana Cardoso, coordenadora da equipe de profissionais da Fesma na mobilização.

A equipe de enfermeiros, vacinadores e digitadores da Fesma atuou em conjunto com 15 agentes de saúde do município, de forma a alcançar as 36 famílias de pescadores nativos que vivem no povoado.

Além da vacinação, os profissionais da Fesma orientaram a população sobre os protocolos sanitários vigentes no estado como, por exemplo, a importância de continuar respeitando o distanciamento social, uso de máscara, lavar as mãos e cobrir o rosto em caso de tosse ou espirro.

“É importante que mesmo depois de tomar a vacina, as pessoas continuem usando máscaras, tendo o hábito da higiene das mãos. Respeitando todas as medidas sanitárias exigidas conseguiremos diminuir as possibilidades de contágio também”, afirmou o enfermeiro da Fesma, Romulo Bogea.

Como parte da ação, 100 testes rápidos antígeno (SWAB) foram realizados. A ideia foi oportunizar a testagem antes da vacinação.

Segundo o secretário municipal de Saúde de Raposa, Romilson Froes, o objetivo é levar vacina a todos. “Em razão da dificuldade de locomoção que os residentes possuem, criamos esta estratégia a fim de priorizar o alcance de todos. Sem isso muitas deles teriam dificuldade para se dirigir até a sede do município, e como não queremos isso, viemos até o povoado para alcançar essa população”.

Mais vacinas

No local também foi destinado um espaço para a atualização do calendário vacinal para crianças com idade de até 5 anos. Foram aplicadas doses contra Influenza, DTP (prevenção de difteria, tétano e coqueluche), Febre Amarela e Tríplice Viral (prevenção de sarampo, caxumba e rubéola).

Cleidiane de Jesus vacinou contra Covid-19 e atualizou a carteira vacinal do filho (Foto: Márcio Sampaio)

Cleidiane de Jesus aproveitou que foi se vacinar contra Covid-19 e levou o filho, Rodrigo Miguel, de 5 anos, para atualizar a caderneta de vacinação. “Eu estava com medo de pegar a doença, e, por conta disso, evitava sair de casa o que acabou impedindo-o de tomar as vacinas que precisava. Mas agora eu estou muito feliz, pois além de vacina poder ter vindo para cá, pude proteger ele também”.

BNC Municíos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.