CAXIAS – No começo do atendimento aos pacientes com covid-19, assim que a pandemia teve início, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Caxias era praticamente a única unidade para o atendimento aos pacientes com síndromes gripais ou casos confirmados para a covid-19, o que fez com que houvesse uma grande procura pela unidade, que em muitos momentos operou em sua capacidade máxima. No mês de junho, com a abertura das atividades, por exemplo, a UPA estava com praticamente todos os leitos ocupados.

A abertura dos atendimentos no Centro Médico, hospital de campanha alugado pela Prefeitura de Caxias, a abertura da UTI para pacientes com covid-19 no Complexo Municipal Gentil Filho, somados a outros esforços, como o da Atenção Primária, que fornece a medicação já na Unidade Básica de Saúde para o tratamento dos primeiros sintomas apresentados pelos pacientes, foram medidas que ampliaram o raio de atuação e a capacidade da rede municipal de saúde.

Todas estas medidas foram importantes e continuam funcionando com sucesso, a tal ponto que fez com que a UPA, tanto por meio de altas médicas, quanto pela transferência (regulação) de pacientes para os demais hospitais da rede de saúde, chegasse nessa terça-feira (21) a zerar a quantidade de pacientes na unidade e, nesta quarta-feira (22), estivesse com apenas um paciente internado, dando assim uma dinâmica de trabalho mais estabilizada para todo o serviço de saúde, que, funcionando em sintonia, consegue dar agilidade e maior resolutividade aos casos de pessoas que precisam enfrentar a covid-19.

A UPA é a unidade de saúde referência no município para atendimento de casos de pacientes suspeitos e confirmados com a covid-19. Para o diretor da UPA, Dr. Leosk Pinto, o momento é representativo, pois mostra o esforço da gestão municipal em oferecer o melhor atendimento aos caxienses, mobilizando todos os esforços para atingir este objetivo.

“É com satisfação que venho expor que nesta terça-feira conseguimos pela primeira vez zerar o número de leitos na UPA. São 5 leitos de UTI e 20 leitos de enfermaria covid-19 sem nenhum paciente. Sabemos que estamos numa guerra contra um inimigo malicioso e covarde. Sabemos que em toda batalha, infelizmente, existem perdas, mas hoje mais do que nunca podemos ter a certeza em afirmar que a UPA de Caxias é a UPA da recuperação”, explica o diretor.

Ele agradece a Deus, a todos os colegas de trabalho e à gestão municipal, que não tem medido esforços para oferecer aos caxienses um atendimento de excelência, enfrentando com responsabilidade a gravidade da doença.

“Um agradecimento sempre em primeiro lugar a Deus, aos nossos funcionários, à gestão municipal, que me possibilitou autonomia e condições de trabalho. Sozinho ninguém vence uma guerra, mas com cautela e comprometimento conseguimos hoje diminuir praticamente a zero esses leitos ocupados na UPA”, afirma Leosk Pinto.

Ele reforça que o momento ainda é de muita atenção e, por isso, a população deve continuar tomando todos os cuidados para evitar adoecer. O momento é de união de esforços, da gestão e da comunidade, com o uso de máscaras faciais, álcool em gel 70%, lavar as mãos com água e sabão sempre que pegar em alguma superfície, manter o distanciamento social, dentre outras medidas de segurança.

“Porém, é importante ressaltar à nossa população que ainda precisamos ter total cautela, pois, como disse, é um inimigo covarde. Por isso devemos seguir todos os cuidados”, alerta o diretor da UPA.

BNC Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.