BRASÍLIA – O ministro da Saúde, Nelson Teich, deixou o cargo na manhã desta sexta-feira (15), antes de completar um mês à frente do Ministério da Saúde. Em nota, a pasta informou que o médico pediu demissão.

O presidente também teria dito aos presentes que, se ele caísse, eles cairiam junto e ainda que poderiam ser presos por homofobia e racismo, prevendo até a punição que pagariam: 8 anos de prisão.
Também foi enquadrado por Bolsonaro a ampliar o uso da cloroquina também para pacientes com quadros leves da Covid-19, apesar da falta de evidências científicas do medicamento para o novo coronavírus. No comunicado, a pasta não esclarece o motivo da saída, mas informa que uma coletiva de imprensa será marcada para esta tarde.

BNC Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.