Maranhão registra 45 casos de gripe influenza H3N2

 

BRASÍLIA – Segundo o Ministério da Saúde, a vacina contra a cepa H3N2 de Influenza chega ao Brasil em março. A informação, veiculada pela Agência Brasil, foi dada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmando ainda que o Ministério está acompanhando os casos para avaliar o impacto.

O mesmo vale para casos de flurona, nome dado à infecção simultânea pelo novo coronavírus e pela cepa H3N2.

No Brasil já foram diagnosticados pacientes com Flurona (que testam positivo para covid e Influenza – ao mesmo tempo), em São Paulo, Ceará, Rio de Janeiro. No Maranhão ainda não háregistro oficial. O termo foi criado a partir da palavra “flu” (gripe, em inglês) e “rona” (de coronavírus).

Além do coronavírus, outra enfermidade que está tirando o sono dos brasileiros é a variante da gripe H3N2. Desde o início do mês de dezembro, quando começou o período chuvoso no estado, o Maranhão vem registrando unidades de saúde e emergência de hospitais cheias de pessoas com sintomas gripais. Até o momento nenhum óbito foi registrado no estado por conta da N3H2.

“Na minha casa está eu, meu marido e meu sobrinho gripados, mas graças a Deus, não é nada grave. Estamos isolados, nos recuperando”, disse a comerciária Dejane Lima, do São Francisco. No São Cristóvão, também a família de José Ricardo Santos está acometida com síndrome gripal. “Já fomos no posto, agora estamos em casa. A gente já teve Covid-19 e o medo era estar com esse vírus maldito de novo, mas é só gripe mesmo”, disse.

Um levantamento realizado pelo portal Metrópoles apontou que ao menos 19 estados e o Distrito Federal confirmaram casos da doença: Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraná, Pernambuco, Paraíba, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Sergipe, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Rondônia.

E pelo menos cinco estados já registraram mortes após contaminação pelo H3N2: Rio de Janeiro (7), Bahia (5), Pernambuco (3), Paraná (1) e Rio Grande do Sul (1), totalizando 17 mortes.

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde de 2021 até o momento, 45 casos de H3N12 foram registrados e apenas 1 de H1N1. O Maranhão teve uma cobertura de 81% na vacinação contra a influenza, nos 217 municípios do Maranhão, o que não atingiu a meta dada pelo Ministério da Saúde.

No Maranhão, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) registrou o primeiro caso confirmado por laboratório de Influenza subtipo H3N2, no final do ano passado. O paciente, de 10 anos, do sexo masculino, teve quadro com sintomas de febre, tosse e obstrução nasal, foi curado e acompanhado pela Secretaria de Estado da Saúde.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) também orienta que a população se atente quanto aos sintomas gripais, que são febre súbita, dor de cabeça, tosse seca (ou sem secreção), dores articulares, mal-estar e dor de garganta.

“Nesses casos, o cidadão deve procurar um dos Centros de Atendimento às Síndromes Gripais (Janaína, Thalles Ribeiro na Vila Esperança, Clodomir Pinheiro Costa no Anjo da Guarda, Genésio Ramos Filho na Cohab e José Carlos Macieira no Sacavém)”.

Fonte: OImparcial

BNC Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.