TÓQUIO – Com a medalha de ouro na final do C1 1000m nas Olimpíadas de Tóquio, Isaquias Queiroz dá sequência a um projeto que estabeleceu depois dos três pódios que colecionou na Rio 2016 – façanha obtida só por ele em toda a história olímpica nacional.

O baiano, que agora tem quatro conquistas em Jogos, empatou com Serginho (vôlei) e Gustavo Borges (natação). Apenas dois atletas chegaram a cinco medalhas pelo país no megaevento: os velejadores Robert Scheidt, ainda na ativa, e Torben Grael, já aposentado de competições olímpicas.

Agora, o brasileiro soma quatro medalhas olímpicas em sua carreira (o ouro de Tóquio e duas pratas e um bronze da Rio 2016). Foi o único brasileiro em toda a história a conquistar três metais em uma única edição do megaevento. Ele também ostenta 12 pódios em Campeonatos Mundiais (dos quais seis ouros) e quatro em Jogos Pan-Americanos (três ouros).

BNC Esportes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.