CAXIAS – Foram aplicados questionários em apenas quatro povoados e 13 bairros caxienses. O mesmo instituto foi proibido de divulgar resultado de consulta a eleitores em São José de Ribamar por indícios de irregularidades

A oposição parece estar disposta a partir para o jogo sujo na pré-campanha eleitoral para a Prefeitura de Caxias. Como não têm de onde tirar votos, os adversários do prefeito Fábio Gentil (Republicanos) recorrem às artimanhas mais sórdidas para tentar iludir o povo. A armação mais recente envolve um instituto da Ilha de São Luís, que tem feito pesquisas sem nenhuma base sobre a população e os bairros a serem sondados.

E em Caxias, a coisa não tem sido diferente. Entre os dias 9 e 11 deste mês, o mesmo instituto foi a campo e escolheu apenas quatro povoados e 13 bairros da cidade, que tem mais de 100 povoados e dezenas de bairros, onde há mais de 160 mil habitantes.

É lamentável que o instituto, por mais omisso e mal intencionado que seja, se preste a esse tipo de sujeira. Tudo isso para beneficiar um candidato que teve menos votos do que o Feliciano do Bombom (candidato a vereador em Caxias pelo PTB, que conquistou 304 votos na eleição de 2016).

Manipulação

Vejam o que a ambição pelo poder é capaz de fazer. Desesperado, o político acha que vai compensar sua falta de popularidade e de densidade eleitoral com a manipulação de números de intenção de votos para a prefeitura em um município do porte de Caxias.

A constatação é uma só: o pré-candidato quer ludibriar o povo ao recorrer aos serviços de um instituto de reputação duvidosa, com atuação suspeita e questionada pela Justiça.

A propósito, a nada confiável pesquisa tem previsão de divulgação para o próximo dia 19 (domingo), conforme registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

De acordo com os dados fornecidos pelo instituto e seu contratante à Justiça bairros, os bairros de Caxias pesquisados foram os seguintes: Baixinha, Cangalheiro, Campo do Belém, Castelo Branco, Centro, João Viana, Morro do Alecrim, Mutirão, Nova Caxias, Pirajá, Refinaria, Trizidela e Volta Redonda.

Já os povoados onde supostamente foram aplicados os questionários da pesquisa foram Brejinho, Cabeceira dos Cavalos, Engenho d’Água e Descanso.

Problemas com a Justiça

Esse mesmo instituto contratado para apurar as intenções de votos em Caxias teve uma pesquisa questionada na Justiça, na Comarca de São José de Ribamar. Após analisar a denúncia, a juíza responsável pelo processo decidiu não autorizar divulgação do resultado da consulta eleitoral por “vício de direcionamento”. Veja aqui.

Com informações do blog Daniel Matos

BNC Política

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.