SÃO LUIS – O jornalista e escritor Cunha Santos faleceu, na manhã desta quarta-feira (20), em um hospital de São Luís. Ele tinha 68 anos de idade e fora internado às pressas na madrugada desta terça-feira (19), na UPA do Vinhas, com insuficiência respiratória ocasionada por um edema pulmonar, de acordo com informações dos médicos que o atenderam no Setor da Emergência.

Jornalista, poeta e escritor, Cunha Santos é autor de diversos livros. Filho de Codó, cidade onde nasceu no dia 10 de novembro de 1952, Cunha Santos é hoje reconhecido como um dos mais importantes e expressivos autores contemporâneos do Maranhão.

De seus pais – Durval Cunha Santos e Josefina Alvin de Medeiros -, J.M. Cunha Santos herdou a sensibilidade para as lutas populares e abriu espaço nestas lutas para, numa atividade simultânea, dedicar-se à poesia, à música e à reflexão política.

Autor de “Meu Calendário em Pedaços” – seu primeiro livro; “O Esparadrapo de Março”, “A Madrugada dos Alcoólatras”, “Paquito, o Anjo Doido” e “Odisséia dos Pivetes”, Cunha Santos estava escrevendo mais um livro: “Terceiro Testamento”.

SINDICATO DOS JORNALISTAS

NOTA DE PESAR

Com muita tristeza comunicamos o falecimento do jornalista, poeta e escritor Jonaval Medeiros da Cunha Santos Filho, 68 anos, ocorrido no final da manhã deste 20 de outubro – Dia do Poeta, vítima de parada cardíaca. A Comunicação do Maranhão, com o desenlace de CUNHA SANTOS, perde um dos seus grandes expoentes contemporâneos, cronista por excelência, autor de várias obras e brilhante jornalista. O Sindjor-Slz, manifesta profundo pesar e envia suas condolências aos amigos e família do extinto companheiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.