PORTO ALEGRE – O Brasil sofreu no primeiro tempo, mas engrenou no segundo tempo e venceu o Equador por 2 a 0, pela sétima rodada das eliminatórias. A Seleção se manteve líder e com 100% de aproveitamento na competição. Mas, em uma semana com bastidores tensos na Seleção, o resultado não foi o que chamou mais atenção no Beira-Rio. O abraço de todos os jogadores em Tite nos gols de Richarlison e Neymar e a entrevista forte do capitão Casemiro após a partida indicam que os próximos dias serão movimentados.

O Brasil chega aos 15 pontos em cinco jogos disputados e lidera com folga as eliminatórias, com quatro pontos de vantagem para a Argentina, segunda colocada. O Equador fica com nove pontos, na terceira posição. Na próxima terça, a Seleção pega o Paraguai, em Assunção, às 21h30

O Brasil esteve longe de ser ameaçado. Mas fez um primeiro tempo pobre. Finalizou quatro vezes contra uma dos visitantes, mas levou pouco perigo ao gol de Domínguez nos 45 minutos iniciais. Gabigol chegou a balançar as redes aos 41 ao desviar a bola em cruzamento de Richarlison da direita, mas a arbitragem marcou impedimento no lance, confirmado pelo VAR. Na volta do intervalo, a Seleção demorou a engrenar. E só se encontrou depois que Tite sacou Fred e colocou Gabriel Jesus. Com quatro atacantes em campo, Neymar passou atuar mais recuado, e Paquetá apareceu para o jogo.

Foi o meia do Lyon que roubou a bola na intermediária, que o camisa 10 aproveitou e serviu Richarlison na esquerda. O atacante do Everton finalizou bem com a canhota, balançou as redes e foi correndo direto para abraçar Tite. O Brasil seguiu com ótimo volume de jogo e perdeu chances em chute forte de Gabriel Jesus da esquerda e em duas com Gabigol, a principal delas em uma cabeçada sem goleiro. Aos 43, após ser alertado pelo VAR, o árbitro venezuelano Alexis Herrera deu pênalti de Preciado em cima de Jesus. Neymar cobrou muito mal, e Domínguez defendeu. Mas se adiantou. O VAR alertou Herrera, que mandou repetir a cobrança. O camisa 10 trocou o canto e marcou o segundo do Brasil: 2 a 0.

Primeiro jogador a dar entrevista depois da escolha do Brasil como sede da Copa América, o capitão Casemiro afirmou que os jogadores querem se manifestar sobre a crise com a diretoria da CBF, mas não no momento. O volante disse que “todo mundo sabe” o posicionamento dos atletas sobre a competição continental. Ele reiterou que jogadores e comissão técnica estão do mesmo lado.

GABI SEM GOL

Gabriel Barbosa foi titular da seleção brasileira pela primeira vez depois de quase cinco anos e passou em branco. Mas não pecou por tentar. O atacante do Flamengo até balançou as redes no primeiro tempo, mas estava impedido. Ele finalizou quatro vezes no jogo, duas na direção do gol. E perdeu pelo menos duas ótimas chances na segunda etapa: uma em chute cruzado da direita, com a canhota, e outra em cabeceio na pequena área, sem o goleiro no gol.

BNC Esportes  eliminatorias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.