Ameaça de 3ª Guerra Mundial: EUA articulam envio de aviões à Ucrânia

UCRÂNIA – Dois dias depois de a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) se posicionar contra o fechamento do espaço aéreo da Ucrânia por entender que isso provocaria uma escalada nos conflitos com a Rússia, a aliança militar parece ter voltado atrás. O secretário de Estado dos Estados UnidosAnthony Blinken, insinuou neste domingo (6) que a Otan deu sinal verde para o envio de aeronaves militares para a Ucrânia através da Polônia, o que pode conferir uma escala global à guerra.

Em entrevista à CBS, Blinken afirmou que a Polônia recebeu “luz verde” para enviar aeronaves para o combate na Ucrânia – não fica claro se a autorização foi dada por Washington ou pela Otan. O secretário de Estado afirmou que os EUA estão preparados para repor qualquer avião enviado pela Polônia. Essa declaração aponta participação direta do governo estadunidense nesse possível fornecimento das aeronaves.

Essa possibilidade já vinha sendo discutida entre EUA e Polônia e, de certa forma, contraria a posição que a Otan e a União Europeia vinham adotando. Após a declaração de Blinken, a Polônia evitou confirmar que vá fornecer aeronaves para o governo de Volodymyr Zelensky. Essa decisão colocaria o país em confronto direto com a Rússia.

Na sexta-feira (4), o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, criticou o pedido da Ucrânia de declarar o país “zona de exclusão aérea” militarizada para não fazer o conflito tomar maiores proporções.

“A UE não está em guerra com a Rússia. A realidade é que a Rússia lançou uma guerra selvagem contra a Ucrânia. A Ucrânia não é membro da Otan, e é por isso que devemos ser extremamente cuidadosos e cautelosos. Precisamos fazer tudo o que for possível, mas levando em conta que a Rússia tem armas nucleares e é muito importante evitar uma terceira guerra internacional”, disse.

EUA já têm plano B para caso Zelensky seja assassinado

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Anthony Blinken, revelou durante entrevista que o país já tem planos para manter o governo da Ucrânia de pé se o presidente Volodymyr Zelensky for assassinado durante a guerra com a Rússia.

Blinken disse que há “planos em andamento” para garantir a continuidade do governo caso o presidente seja morto. O chanceler, no entanto, não deu detalhes. “Os ucranianos têm planos, sobre os quais não vou falar ou entrar em detalhes, para garantir que haja a ‘continuidade de governo’ de uma forma ou de outra. E é o que eu posso dizer”, disse.

Ucrânia confirma morte de negociador de paz

Ucrânia confirmou no sábado (5) a morte do banqueiro Denis Kireev, um dos membros da delegação ucraniana que participou da primeira conversa de paz com a Rússia. Kireev foi capturado pelo Serviço de Segurança da Ucrânia (SBU) acusado de traição e teria sido executado dentro das instalações do SBU.

Afinal, qual será o custo Brasil dessa guerra. um presidente inoperante que brinca de governar, e os dias passam e a 3° guerra mundial tem reais chance de acontecer, e o Brasil ficará de que lado nessa crise mundial.

Com informações da revista Fórum

BNC Mundo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.