“Esperei muito tempo por um projeto assim”, diz mãe sobre inauguração da Casa de Apoio Ninar

GRANDE ILHA – Com inauguração marcada para esta terça-feira (4), às 9h, a Casa de Apoio do Projeto Ninar é aguardada com muita expectativa por mães de crianças com problemas de neurodesenvolvimento. O espaço, que antes de 2015 era uma casa de veraneio conhecida pelas festas, foi reformado e recebeu adaptações para receber com conforto seus novos usuários, tanto da capital quanto do interior do Maranhão.

O espaço vai ser para Vanderli Pinheiro uma grande ajuda. Ela mora em Governador Nunes Freire e sempre que vem para São Luís tratar o pequeno Josivan, de um ano e cinco meses, precisa ficar em locais geralmente distantes do hospital.

“Tudo melhorou para o Josivan. É sempre complicado ter que vir para cá para ele ser examinado e ter que voltar para a minha cidade no mesmo dia. Ele se estressa muito com todo esse trajeto, principalmente porque é longe”, diz Vanderli. “A ideia de fazer um local voltado para as crianças que precisam de acompanhamento específico é ótima, porque agora a família toda é beneficiada”, completa.

Para a assistente administrativo Gloria Dominices – avó e responsável pela Jade, de um ano e quatro meses -, a ideia de transformar um local público onde eram realizadas festas em um espaço para cuidar da saúde de crianças representa um marco: “Utilizar esse espaço para o tratamento de crianças que precisam muito de ajuda para se desenvolver é uma grande oportunidade para melhorar a qualidade de vidas delas”.

Jade tem microcefalia e precisa de acompanhamento para se desenvolver. De acordo com a avó, o projeto feito pelo Governo do Estado tem tudo para dar certo. “Eu já vi o projeto de perto e, além da estrutura feita cuidadosamente para receber as crianças, a seleção de profissionais para a Casa de Apoio foi muito boa. É um projeto que a gente vê que vai dar certo, todos os detalhes são de grande importância para o desenvolvimento dos bebês”, enfatiza.

Fim da espera

A dona de casa Juliana Raquel Pereira, mãe de João Miguel, de três anos, portador de microcefalia e paralisia cerebral, diz estar na expectativa para que a Casa de Apoio Ninar dê a ela o apoio necessário para o desenvolvimento do filho. “Eu esperei muito tempo por um projeto assim. Agora eu fico feliz, pois vejo que podemos contar com essa ajuda que é muito importante para dar qualidade de vida às nossas crianças”, afirma.

Além do João Miguel, a dona de casa também é mãe do Pedro Lucas, de um ano e meio. Ele tem hidrocefalia e também vai receber os tratamentos oferecidos pela Casa de Apoio Ninar. “Agora eu vou poder contar com atendimentos específicos que vão fazer com meus filhos possam se desenvolver bem melhor, tudo graças a esse projeto e aos profissionais envolvidos”, ressalta.

BNC Cidade

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*