Congresso Internacional de Odontologia premia professores da UFMA

Pesquisa orientará políticas públicas sobre a prevenção do HPV para evitar câncer bucal
GRANDE ILHA – Docentes da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) conquistaram mais uma importante premiação internacional. O professor substituto da UFMA, Walder Jansen de Mello Lobão, em parceria com mestrandos e com o professor do Departamento de Patologia, José Eduardo Batista, foram premiados em segundo lugar no 23º Congresso Internacional de Odontologia do Rio de Janeiro (CIORJ).
Com o trabalho “Detecção de Papilomavírus Humano (HPV) nas Mucosas Bucal e Cérvico-Vaginal em Mulheres Quilombolas” os docentes conquistaram o segundo lugar na categoria profissional, modalidade Pesquisa do evento. O estudo mostra a importância de se pesquisar a infecção pelo HPV, além da região genital, em outras regiões das mucosas que possam alojar o vírus, a exemplo da cavidade bucal, identificando e correlacionando-o nesses sítios como vias de transmissão bidirecional, em mulheres quilombolas.
As lesões do HPV na boca são mais frequentes na borda lateral da língua, lábios e céu da boca, mas qualquer área da superfície oral pode ser afetada. “O HPV na boca pode aumentar o risco de desenvolvimento do câncer bucal e de orofaringe (carcinoma de células escamosas e carcinoma verrucoso) e por isso quanto mais precoce for diagnosticado deve-se iniciar o tratamento que pode ser feito com uso de pomadas, outras soluções, laser ou cirurgia”, explica Lobão. Geralmente, as manifestações do HPV na boca têm cura, porém o seu tratamento deve ser feito de forma rigorosa e durante cerca de 2 anos.
Trabalhos científicos sobre o tema HPV na cavidade bucal, destacam a mais provável via de transmissão o sexo oral, porém não afirmam devido aos vieses de estudos.
“Nessa pesquisa, o sexo oral destacou-se, estatisticamente significante, como o principal fator de risco ao desenvolvimento da infecção pelo vírus na cavidade bucal, sendo encontrada em 13 das 100 amostras estudadas, proporção bem expressiva quando comparada à de estudos publicados em revistas científicas”, informa o professor Batista.
Políticas Públicas – Outro destaque do estudo foi a realização de testes moleculares como a Reação de Cadeia em Polimerase (PCR) e Genotipagem por Hibridização Reversa, que foram de fundamental importância para a detecção do DNA viral nas mucosas bucal e cérvico-vaginal, bem como, para a comparação dos subtipos virais encontrados nas mucosas, pois esperava-se detectar um subtipo como mais prevalente, diferenciado ao dos demais da literatura devido ao comportamento diferenciado da população em estudo.
“Os dados sobre a saúde das comunidades quilombolas, principalmente a prevalência de tipos específicos de HPV são escassos e por isso, a importância de se estabelecer pesquisas envolvendo quilombolas, uma vez que se observa uma disparidade na atenção de serviços à saúde locais desta população quando comparada à população de modo geral”, disse Lobão.
Segundo ele, “a partir da publicação dos nossos dados esperamos que mais estudos possam ser realizados a respeito da transmissibilidade do HPV para a cavidade bucal a fim de prevenirmos o desenvolvimento de lesões precursoras do câncer de boca e que haja a ampliação dos serviços públicos para as comunidades que possuem certo grau de exclusão social aos bens da saúde”, informou o pesquisador.
Com mestrado em Ciências da Saúde pela UFMA, Walder Jansen de Mello Lobão ministra a disciplina Fundamentos de Microbiologia nos cursos de Farmácia, Odontologia e Ciências Biológicas da instituição. O 23º CIORJ foi realizado pela Associação Brasileira de Odontologia (A.B.O/RJ). Bianual, o Congresso acontece há 40 anos. É considerado pelos profissionais da área como o maior encontro científico de Odontologia no Brasil. O evento foi realizado no Riocentro, em 25 salas de aula com várias atividades durante os quatro dias de evento e mais de 800 horas de muita informação.
BNC Educação

Be the first to comment

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*